Paulo Gustavo chora ao falar de homossexualidade no 'Mais Você'

Ator participou do 'Mais Você ao lado da mãe e falou sobre ser exemplo para os gays do País

Publicado em 29/03/2019
Paulo Gustavo chora ao falar sobre ser gay no Mais Você
'Tenho uma família que sempre me aceitou. Sei que não é a realidade de todo mundo'

Paulo Gustavo chorou, nesta sexta-feira 29, ao participar do Mais Você, da TV Globo, ao lado da mãe, Déa Lúcia.

Curta o Guia Gay Brasilia no Facebook

Sua homossexualidade foi abordada quando a atriz Mônica Martelli, uma de suas melhores amigas, deu depoimento sobre Paulo.

"Tenho muita admiração por ele por diversas razões", disse Mônica. "Ele é um ser político sem levantar bandeira. A forma natural com que ele lida com a vida amorosa dele, com a homossexualidade dele, leva esperança e sonho para milhões de jovens gays, que a gente sabe que têm muita dificuldade em assumir para a sociedade e famílias. Você se ver representado numa pessoa como o Paulo Gustavo é entender que existe futuro, sonho e esperança."

Paulo Gustavo não conteve a emoção e falou: "Fiquei emocionado por ter tocado nesse assunto, pelo fato de ser gay e passar por tudo isso. Tenho uma família que sempre me aceitou. Sei que não é a realidade de todo mundo. Mas acho que, através do meu trabalho, tento sempre transformar as pessoas. Sou um cara mega feliz, tive apoio dos meus pais. Encontrei o Thales (Bretas), que é um cara superespecial na minha vida."

"Fiz questão que a cerimônia do meu casamento fosse um acontecimento porque quis inspirar as pessoas. Fiquei pensando que, como a minha carreira tem dado certo, ganhando uma projeção muito grande, além do meu trabalho ser para todas as idades, quis falar com todo mundo que sou gay, casado, honesto e ético. Quis mostrar isso para as pessoas. Minha mãe também recebe muitas mensagens de outras mães que, hoje, lidam melhor com os filhos gays."

Sobre a mãe, que o inspirou a fazer seu personagem mais famoso, Dona Hermínia, e que rendeu o espetáculo e os filmes Minha Mãe É uma Peça, Paulo falou: "Minha mãe virou pra mim e perguntou se eu era gay. Assumi e perguntei o porquê do questionamento. Ela me disse que tinha medo que eu sofresse na rua e que em casa poderia ser o que eu quiser, que me amava de qualquer jeito."


© Todos direitos reservados à Guiya Editora. Vedada a reprodução e/ou publicação parcial ou integral do conteúdo de qualquer área do site sem autorização.