União civil gay é rejeitada no Parlamento de Hong Kong

Políticos que apoiam a China votaram contra o projeto de lei

Publicado em 24/11/2018

União civil gay: projeto é rejeitado em Hong Kong

Por 27 votos a 24 o Parlamento de Hong Kong rejeitou projeto de lei que legalizaria a união civil entre pessoas do mesmo sexo.

Curta o Guia Gay Brasilia no Facebook

A união civil não dá os mesmos direitos que o casamento, mas é considerada um primeiro passo para que casais de gays e lésbicas tenham garantias - como herança. 

O projeto foi apresentado por Raymond Chan, primeiro deputado abertamente gay de Hong Kong.

A proposta teve grande rejeição principalmente dentre os parlamentares que apoiam a China. Hong Kong é uma região administrativa especial chinesa e possui seu próprio governo.

Ao jornal South Chine Morning Post, Holden Chow, da Aliança Democrática pró-Pequim para o Melhoramento e Progresso de Hong Kong, advertiu que a sociedade sofreria se cedesse às "tradições ocidentais", enquanto Priscilla Leung, da Aliança de Negócios e Profissionais de Hong Kong, afirmou que o apoio aos direitos gays prejudicaria a "estabilidade social e familiar".

Em julho, o Tribunal de Última Instância de Hong Kong determinou que casais que se uniram em outros países devem ter seus relacionamentos reconhecidos como parte do processo de pedido de visto do cônjuge. Uma medida foi elaborada após a decisão garantindo este direito.


© Todos direitos reservados à Guiya Editora. Vedada a reprodução e/ou publicação parcial ou integral do conteúdo de qualquer área do site sem autorização.